Continua após a publicidade..

Este país europeu quer acabar com os voos baratos

Más notícias para os viajantes em busca de pechinchas, mas boas notícias para todos aqueles que preferem viajar num planeta habitável – o governo francês anunciou há poucos dias a sua intenção de propor uma política de preços mínimos de voos para a União Europeia. Se aprovado, poderá significar o fim dos voos baratos para a Europa.

Continua após a publicidade..

Clément Bonnet, o ministro francês dos transportes, disse numa entrevista ao L’Obs que os voos baratos já não são uma opção viável de transporte devido à crise climática. Ele acrescentou que os preços ultrabaixos dos voos “não refletem o custo para o planeta”.

Depois de a França ter proibido algumas rotas de voos de curta distância numa tentativa de incentivar a utilização dos caminhos-de-ferro e reduzir as emissões de carbono, está agora a avançar para medidas ainda mais radicais. Embora a proibição tenha sido mais simbólica, uma vez que até agora só se aplicava a três rotas – Paris-Orly para Bordéus, Lyon e Nantes, a França está claramente decidida a impor um novo modelo na Europa.

Além disso, inspirado nos cartões ferroviários mensais acessíveis em Portugal e na Alemanha, o governo francês está a considerar a introdução de um esquema semelhante.

Continua após a publicidade..

Embora as novas propostas contra tarifas aéreas baixas possam parecer um passo na direcção certa em termos de protecção ambiental, John Worth, fundador da campanha Comboios para a Europa, explica que não abordam o problema real.

“Qualquer coisa que faça com que as companhias aéreas paguem uma parte justa dos custos ambientais que criam é bom”, disse Worth à Euronews. “Mas temos que abordar os passageiros frequentes, e isso não os afeta. Esta decisão pode reduzir os bons fins de semana na cidade para algumas pessoas, mas não irá parar ou reduzir o número de passageiros frequentes”.

Continua após a publicidade..

De acordo com algumas pesquisas da Possible, um grupo de defesa das alterações climáticas, os passageiros frequentes são responsáveis ​​por uma percentagem extremamente grande de todos os voos na Europa. Na Holanda, 8% das pessoas viajam em 42% dos voos. No Reino Unido, 15% deles operam 70% dos voos e em França apenas 2% operam metade de todos os voos.

Espera-se que seja realizada uma campanha no Reino Unido para introduzir uma taxa de passageiro frequente, que representaria um aumento na taxa de imposto de um indivíduo, dependendo do número de voos que ele realiza a cada ano.

Cada vez mais, existem também alternativas reais ao voo para muitas viagens europeias. O transporte ferroviário europeu está numa era de renascimento, com muitas novas rotas de alta velocidade planeadas e rotas noturnas novas ou restauradas, como a que liga Paris a Berlim.

Redaçao Viagens

Redaçao Viagens

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *