Continua após a publicidade..

UNESCO: Nessebar e Veneza são patrimônios mundiais ameaçados

A cidade italiana de Veneza, que luta para lidar com o afluxo de turistas na era das viagens baratas, enfrenta um possível rebaixamento da UNESCO, informou a Associated Press, citando a BTA.

Continua após a publicidade..

Uma curta viagem numa gôndola lotada com um gondoleiro ranzinza repreendendo os turistas está longe de ser uma noção romântica de Veneza, mas é emblemática da entrada da cidade no turismo de massa.

Veneza não está sozinha na sua luta para lidar com o afluxo de turistas na era dos voos de baixo custo. Mas os riscos são particularmente elevados esta semana, quando a Comissão do Património Mundial da UNESCO decide se adiciona a cidade à sua lista de sítios mundiais em perigo.

Um rebaixamento semelhante, que a cidade evitou há dois anos, seria uma acusação à gestão turística de Veneza.

Continua após a publicidade..

A decisão será tomada poucos dias depois de se ter tornado claro, segundo dados oficiais da cidade, que o número de camas turísticas em Veneza é agora superior ao número de residentes.


Continua após a publicidade..

Foto: iStock por Getty Images

Numa reunião do conselho municipal antes da votação para tornar Veneza a primeira cidade do mundo a cobrar uma taxa de entrada aos visitantes, as paixões aumentaram.

Os críticos alegaram que o imposto foi aplicado às pressas para convencer a comissão da UNESCO de que a cidade estava a agir para conter o turismo de massa.

Autoridades da UNESCO disseram que o rebaixamento não pretendia ser uma medida punitiva, mas sim alertar a comunidade mundial de que é preciso fazer mais para resolver os problemas que afetam o patrimônio mundial.

A recomendação de redução da classificação para Veneza cita não só a gestão do turismo de massa, mas também o impacto das alterações climáticas. Observa, por exemplo, que as barreiras submarinas para proteger Veneza ainda não estão totalmente operacionais.

Veneza é um dos seis locais, incluindo dois na Ucrânia devastada pela guerra, que a comissão pode declarar oficialmente como ameaçados.

Os outros locais ameaçados em consideração são a Catedral de Hagia Sophia, na capital ucraniana, Kiev, o centro histórico de Lviv, no oeste da Ucrânia, a antiga cidade de Nessebar na Bulgáriaa fortaleza de Diyarbekir na Turquia e os vulcões de Kamchatka no extremo leste da Rússia.

Redaçao Viagens

Redaçao Viagens

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *