Continua após a publicidade..

Uma cidade francesa lançou um aplicativo para combater o assédio sexual na praia

A Internet está repleta de guias das melhores e mais seguras cidades para mulheres que viajam sozinhas, e uma enorme comunidade online partilha frequentemente a sua sabedoria e experiências através de plataformas.

Continua após a publicidade..

O Marselha provavelmente não fará parte da lista de recomendações – mas isso poderá mudar em breve.

Em resposta a uma sondagem YouGov que revelou que 39% das mulheres com idades entre os 18 e os 34 anos sofreram assédio na praia, foi criada uma nova aplicação chamada Safer Plage.

Cerca de 20 organizações feministas da cidade ajudaram a desenvolvê-lo, e ele foi testado em festivais de música em Marselha no verão passado. Após o sucesso, a “versão praia” do aplicativo também vem ganhando popularidade e já foi baixada mais de 1.300 vezes.

Continua após a publicidade..

Os usuários podem selecionar uma das três opções do Safer Plage: “Eles estão me incomodando”, “Eles estão me assediando” ou “Estou em perigo”. Assim que o sinal é enviado, dois mediadores de praia chegam ao local para tentar resolver a situação – um para apoiar a vítima e outro para lidar com o assédio, se necessário, relata a TimeOut.

Em França, o assédio sexual é punível com um máximo de dois anos de prisão e uma multa de 30.000 euros.

Continua após a publicidade..

O objetivo da campanha, que a Câmara Municipal de Marselha gastou 116 mil euros para promover, não é necessariamente apresentar queixa, mas sim “colocar a vergonha no agressor”, afirma a vereadora Nathalie Tessier.

Até agora, não chegaram muitos sinais, mas as mulheres e convidados de Marselha acolhem com satisfação o sistema. Este é certamente um passo na direção certa para aumentar a segurança das mulheres que viajam sozinhas.

Redaçao Viagens

Redaçao Viagens

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *