15 jan

O formato incomum do Chile, extenso em comprimento, compõe um país com uma curiosa variação climática tanto com áreas predominadas pelo calor, como em Atacama, um dos desertos mais áridos do mundo, como mais ao sul por áreas em que o frio se adensa com a possibilidade de geleiras e neve.

Viajar ao Chile é admirar, a todo momento, belíssimas e contrastantes paisagens naturais, ao mesmo tempo em que é possível resgatar parte do passado histórico em eras pré-colonização, explorando locais que preservam a tradição indígena e visitando sítios arqueológicos de antigas civilizações como os Incas, que dominaram a região séculos atrás, e os índios Mapuche.

Sem dúvida, as diversas belezas naturais encontradas no Chile justificam a alcunha de país dos poetas, afinal, não faltam locais inspiradores diante da variedade geográfica e da diversidade cultural. Independente da viagem escolhida pelo turista, é certo que a paisagem, bem como a preservação histórica, serão predominantes, seja no deserto do Atacama, como na agitada capital Santiago.

San Pedro de Atacama, o deserto mais seco do mundo, atraí turistas por sua paisagem singular. Um local ainda com poucos vestígios de modernidade, evocando um retorno a eras anteriores entra uma natureza selvagem, fontes de água quente, vulcões e um solo que dizem se assemelhar ao solo lunar. Os aventureiros podem explorar o local em caminhadas, ou com passeios de bicicleta e a cavalo, além de realizarem piqueniques e observar as estrelas. Aos que gostam da história dos povos, é possível encontrar também múmias deixadas a mais de mil anos pelo Chinchorros, antigos habitantes locais. Aos que desejam maiores explorações sobre o passado histórico, vale a pena também ir ao litoral e conhecer a misteriosa Ilha de Páscoa, um dos principais destinos turísticos do Chile em que se encontram os moais, estruturas de pedra construídas pelo povo Rapanui no século XIII.

Aos turistas que preferem um contato com a urbanização, a capital do Chile, a moderna Santiago, representa um encontro ideal entre diversão, cultura e diversas etnias, consagrando tanto elementos da colonização europeia como os da cultura indígena, além de sempre contemplar a exuberância da Cordilheira dos Andes em uma cidade limpa, bonita e arborizada. Reunindo o que há de melhor em atividades culturais, a capital oferece um resgate histórico ao passado em casas e museus, reverenciando tanto os fatos históricos como a arquitetura presente e personalidades locais, como o poeta Pablo Neruda que possuí um museu dedicado a sua obra. Após os passeios, a cidade oferece descanso em diversos cafés, bares e restaurantes com a culinária chilena, além da possibilidade de saborear os premiados vinhos locais. Para aqueles que desejam um pouco mais de diversão, é possível terminar a noite em discotecas e festas pela cidade. Ou aguardar até o dia seguinte e ir as estâncias de esqui, a menos de uma hora de carro, para um passeio na neve.

Viajar ao Chile é contemplar diversas belezas da geografia natural e observar a vivacidade do passado histórico aliado as harmoniosas cidades modernas.



Tags: , , , , ,